• HOME
  • NORTE
  • CENTRO
  • SUL
  • AÇORES
  • MADEIRA
  • LIVRO DE HONRA
  • ENTREVISTAS
  • CONTACTOS
Conheça alguns dos melhores HOTÉIS e RESTAURANTES em cada distrito de Portugal
 
 
 
Entrevistámos alguns profissionais do sector...
Como contactar o Portugal Travel
Açores
Viana do Castelo Braga Bragança Vila Real Porto Aveiro Viseu Guarda Castelo Branco Coimbra Leiria Lisboa Évora Setúbal Beja Faro Santarém Portalegre
 
Petra M Sauer

Entrevista a Petra M. Sauer

 

Directora Hotel Fortaleza do Guincho

 

P.T. – Portugal atravessa uma das maiores crises desde a sua existência como País democrático, diga-nos qual a sua opinião e no seu entender o que deverá ser feito para debelar esta situação?

P.S. - A crise pode ser uma excelente oportunidade para sermos imaginativos e criarmos alternativas. A facilidade em obter resultado não é a mesma, naturalmente, mas podemos adaptar os produtos ao novo comportamento das pessoas e à nova procura, oferecendo soluções mais em conta, por exemplo.

P.T. – O sector do Turismo, especialmente no local onde gere a sua unidade hoteleira, tem sofrido as consequências dessa crise? De que forma?

P.S. - No Guincho não sofremos perdas de clientes ou de negócio. O que se verifica é uma alteração dos comportamentos dos clientes. Por exemplo, em vez de virem para uma estadia de uma semana, ficam apenas dois, três dias. Por isso, decidimos criar pacotes mais competitivos e atractivos, sem baixar os preços. Oferecemos uma variedade de produtos de acordo com o que as pessoas podem pagar. Ou seja, mantemos a qualidade do produto e todas as suas características, que fazem da Fortaleza do Guincho um lugar realmente especial, através de um pacote ainda mais apetecível.

P.T. – Acha que nos dias de hoje as redes sociais e a internet são um meio para promover as empresas ligadas ao turismo?

P.S. - Sim, claro. Quem não entra nestes novos meios perde grandes oportunidades de comunicação e vendas. O mundo mudou muito com as redes sociais... Por exemplo, hoje, uma grande percentagem das reservas é feita através das novas plataformas virtuais e a tendência é para crescer neste sentido. No Guincho, tiramos partido de todas estas novas possibilidades, naturalmente.

P.T. – O que sugere para promover ainda melhor essas mesmas empresas e em particular as unidades hoteleiras como o Hotel Fortaleza do Guincho?

P.S. - As pessoas e as empresas têm que se manter actualizadas e seguir as tendências de comunicação, para não perderem oportunidades de negócio. Por exemplo, um evento comunicado através das redes sociais tem um alcance enorme e uma divulgação muito ampla e eficaz. Mas o ideal é trabalhar e explorar todas as formas de divulgação e de comunicação.

P.T. – Os apoios autárquicos e estatais são cada vez mais escassos, o que tem de fazer um gerente de hotel para fazer face ás despesas enormes dum empreendimento como este e ainda as despesas de marketing inerentes a um projecto desta natureza?

P.S. - No caso do Hotel Fortaleza do Guincho, que é um imóvel classificado de Interesse Público, posso confirmar que nunca recebemos uma proposta da parte do Estado com iniciativas que valorizem este património ou apoio, financeiro ou outro, da parte da autarquia ou de qualquer outro organismo. No entanto, empenhamo-nos muito na preservação e valorização do Hotel e do edifício em particular. Creio que cada um deve desempenhar o seu papel e as suas competências, pois naturalmente ganhamos todos com isso. Por exemplo, cuidamos do espaço em redor do Hotel, ajardinando-o, mantendo-o limpo e bonito. No estacionamento, apesar deste espaço ser privado, não proibimos ninguém de circular livremente nas imediações do Hotel. As pessoas entram aqui, estacionam o seu carro sem custos, passeiam livremente, ocasionalmente visitam o Hotel e tiram fotografias etc. Ao fim e ao cabo, este edifício é um símbolo histórico da localidade de Cascais, que merece a atenção de todos os agentes responsáveis.

P.T. – Está a gostar desta experiência, como Directora do Hotel?

P.S. - Sim, estou à frente do Hotel há mais de sete anos e a experiência tem sido muito gratificante, a vários níveis. Trata-se de um produto muito particular, que exige uma gestão adequada. Gosto de receber e de mostrar o hotel aos clientes e de partilhar com cada um deles a “experiência do Guincho”. Queremos que os nossos clientes se sintam descontraídos e à vontade numa ambiente de charme, com um atendimento personalizado.

P.T. – Quais as principais lacunas que ainda encontra hoje em dia no sector do turismo?

P.S. - Creio que a oferta turística em Portugal tem evoluído bastante nos últimos anos, com uma maior variedade e qualidade de produtos. Portugal tem um clima excelente, praias maravilhosas, vinhos muito bons e uma gastronomia rica e variada. Mas penso que a formação de novos profissionais no sector pode e deve ser melhorada continuamente. Acredito, pela minha própria formação e experiência, nas vantagens de uma formação prática dos alunos, que permita aos jovens ter mais contacto com a realidade diária de um hotel.